segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Fases




Tenho fases, como a lua 

fases de andar escondida,
fases de vir para a rua... 

Perdição da minha vida! 

Perdição da vida minha! 
Tenho fases de ser tua, 
tenho outras de ser sozinha.




(Cecília Meireles)






{Sempre gostei de ler Cecília, me identifico com seus versos tristes, melancólicos... Costumo dizer, ter Fases de Cecília  "...de andar escondida, de vir para a rua.". Quero continuar a gostar de poesia, mesmo as tristes... No entanto não quero mais ter fases de andar escondida e ser sozinha.} 

3 comentários:

Socorro Melo disse...

Oi, Lene!

Linda a poesia da Cecília Meireles. Todas temos as nossas fases, às vezes preferimos dividir nossos momentos com alguém, e outras,nos permitimos ficar sozinhas, para refletir, e orientar nossa vida, não é?

Beijos
Socorro Melo

Ao toque do Amor disse...

Boa Tarde!
vim, fazer uma visita , pra te oferecer o cartão de natal do toque e deixar o meu toque de carinho e amizade
san

Sônia Silvino disse...

Lene!
Adoro os poemas da Cecília!
Estamos vivendo uma época especial!
Trouxe uma oração de Natal,
pois desejo tudo de bom a você, nestas Festas e sempre!

ORAÇÃO NO NATAL


Jesus, que neste Natal, Seu olhar de luz penetre nossa alma, como a brisa morna da primavera, e acorde a esperança adormecida sob as folhas secas das ilusões, dos medos, da indiferença, do desespero...

Que Seu perfume, suave como a ternura, envolva todo o nosso ser, confortando-nos e despertando a alegria que jaz esquecida por trás das lamúrias e distrações do caminho...

Que o bálsamo do Seu amor acalme as nossas dores, silencie as nossas queixas, socorra a nossa falta de fé.

Que, neste Natal, o calor da Sua bondade se derrame sobre o nosso Espírito e derreta o gelo milenar do egoísmo que nos infelicita e faz infelizes nossos semelhantes...

Que Seu coração generoso afine as cordas da harpa viva que vibra em nossa intimidade, e possamos cantar e dançar, até que o preconceito fuja, envergonhado, e não mais faça morada em nós...

Que o Seu canto de paz seja ouvido por todos os povos, do Oriente e do Ocidente, e as guerras nunca mais sejam possíveis entre a raça humana...

Que, neste Natal, Suas mãos invisíveis e firmes sustentem as nossas, e nos arranquem dos precipícios dos vícios, da ira, dos ódios que tanto nos infelicitam...

Que a água cristalina da Sua misericórdia percorra nossa alma e remova o lodo do ciúme, da inveja, do desejo de vingança, e de tantos outros vermes que nos corroem e nos matam lentamente...

Que o bisturi do Seu afeto extirpe a mágoa que se aloja em nosso íntimo e nos turva as vistas, impedindo-nos de ver as flores ao longo do caminho...

Que, neste Natal, a pureza da Sua amizade faça com que possamos ver apenas as virtudes dos nossos amigos, e os abracemos sem receio, sem defesas, sem prevenções...

Que Seu canto de liberdade ecoe em nós, para que sejamos livres como as falenas que brincam na brisa morna, penetrada pela suavidade da luz solar...

Que o sopro da Sua fé nos impulsione na direção das estrelas que cintilam no firmamento, onde não mais se ouvem gemidos de dor, e onde a felicidade plena já é realidade.

Ensine-nos, Jesus, a amar, a fazer desabrochar em nossa alma esse sol interior que nos fará luz por inteiro...

Ajude-nos a desenvolver o gosto pelo conhecimento, para que possamos encontrar a verdade que nos libertará da ignorância pertinaz...

E, por fim, Jesus, que neste Natal cada ser humano possa sentir a Sua presença sábia e amiga, convidando a todos a uma vida mais feliz...

Tão feliz que Sua mensagem não mais seja um tímido eco repercutindo em almas vacilantes, mas que seja uma grande melodia que vibra o amor em todos os cantos da Terra...

Beijinhos!

Sônia Silvino's Blogs